Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2017

"Não compares o teu início com o meio dos outros"

Como em tudo na vida, se fizéssemos um corte no filme, veríamos que todos nós estamos em algum momento a começar ou a terminar algo, mais ou menos envolvidos a meio de alguma coisa. Imaginem um freeze na imagem, onde cada um fica estático, metido no seu mundo, naquele pensamento, naquela tarefa, naquele projecto.

Mas no fim das contas, quando a imagem retoma, fica sempre a sensação que alguém está mais à frente que nós, e que nós deixámos para trás outros tantos. Como se fosse uma corrida para chegar...não se sabe onde.

Esta eterna comparação que vamos fazendo uns com os outros não nos deixa ver que cada um parte de bases diferentes, por isso esta frase que ouvi pela primeira vez há uns anos, me faz tanto sentido. Comparamos quase sempre o incomparável, e disso queremos tirar conclusões. De que não prestamos, de que os outros têm mais sorte, que são melhores/mais espertos/mais bonitos...


Quando chegamos a uma fase, já outros por lá andaram, e outros tantos estão ainda muito longe de l…

Links do bem #1

Nas minhas viagens pela web encontro muitos sites, blogs e artigos interessantes relacionados com ideias que também vou defendendo por aqui.

Por isso vou passar a pôr aqui alguns desses links na esperança de que, como a mim, também algo vos toque, melhore e faça seguir em frente. 💚😊


-  sugestão da Âncora Verde de um documentário sobre a consciência do que é realmente importante na vida, tendo por base uma abordagem minimalista;

- a procura da felicidade durante o mês de Novembro, desafio que a Mafalda convida todos a fazer. Eu vou nessa!

- inspiração para uma granola saudável no Saudavelmente Apaixonada. Vou encher a casa com aquele cheirinho a sair do forno!

- e ainda... notas da Miss Kale sobre erros de alimentação que pessoas saudáveis também cometem

Bom fim de semana!


Ser do contra.

Sim. Eu pecadora me confesso.
Sou do contra.
Não sempre, mas por vezes.
Em algumas coisas.
Muitas delas pequenas, onde vejo que às vezes sou um pouco... desalinhada da linha geral.

Quando toda a gente decide se são uns Adidas Gazelle ou uns Stan Smith, eu compro uns Nike air.
Quando toda a gente tem cestas de praia girissimas, eu ando com a minha mochilinha de uma alça.
Quando chega a moda do cronograma capilar (oi? comoéquié?) eu pimbas, dou um corte ao cabelo.
Quanto toda a gente anda no Snap e nos live videos e cenas da era moderna... eu vou e crio um blog. 😊
Etc etc etc

Mas também não sou aquela que "Uiiii, entao tu achas que o céu é azul? Pois migo, desculpa lá mas o céu é amarelo às bolinhas rosa, está bom de ver...".



As opiniões devem reflectir a informação de que dispomos num determinado momento, muitas vezes misturadas com emoções, mas quando essa informação se altera, a mim pessoalmente [sempre adorei pá este pleonasmo, como se eu e a minha pessoa pudessemos, sei …

Marcas que nos marcam.

Todos sabemos que o vintage e o antigo estão para ficar.

Que de repente o mundo lembrou-se que tinha raízes, olhou para trás, e teve saudade.

Saudades de um tempo em que as coisas se compravam à unidade, pouco de cada vez, e cada coisa tinha por isso um valor especial: aquele iogurte de banana quadrado da Vigor era O iogurte, não apenas mais um num pack de 8...

Vem isto a propósito de um regresso meu a algumas marcas nossas.

A pasta Couto, grande amiga de quem não quer produtos testados em animais nem com ingredientes de origem animal, é uma referência nacional. Não tem flúor, sendo por isso amada por uns e odiada por outros, mas com um sabor fresco que me encanta.

Há uns anos era muito difícil encontrá-la, só em drogarias das bem antigas, como a Central ou a São Domingos na baixa de Lisboa, por exemplo, mas hoje já se veem muito mais (até os chineses já perceberam que os portugueses gostam da Couto)!

Uma marca que nasceu em 1932, no Norte, e que hoje é um dos simbolos do passado que …

E livros, hein?

Dei por mim a contar esta semana os livros que tenho na minha estante para ler.
São 18. Sim, dezoito, que por extenso fica mais fino.
Estes que aqui veem:


Existem outros na estante claro, mas já lidos e que quis guardar. Se algum livro não corresponde ao imaginado ou sei que não vou ler opto por doá-lo à biblioteca municipal, tenho feito lá algumas entregas.

Na prática isto dos livros funciona como um íman para a minha pessoa: sempre que vejo alguma recomendação de um livro de desenvolvimento pessoal, ou sobre saúde, alimentação, voluntariado, desperdício zero, curiosidades do mundo, etc., faço clipping e guardo para uma fofinha wishlist... interminável. Depois vou ver algo sobre o livro, tentar ler as primeiras páginas online, ou folhear  numa livraria, e ver se realmente vale a pena "dar o salto de fé". 😊

E não obstante os agora famosos 18, sigo com vontade de comprar mais, pois há sempre temas que me interessam e sinopses que cativam. Pretendo comprar os livros do Franci…

Inspiração da semana: o meu bem faz-te mal?

"Não me levem a mal..." mas esta música tem um groove tãooo cool!!!

Guilty pleasure tardio de pós-Verão, nesta semana que agora sim traz o Outono... 😏




Pessoas&Projectos #1 - Entrevista Anita Silvestre, da LOOK A DAY

Então é assim malta: se o Vida 1.0 existe é porque fiz um workshop com a Anita Silvestre que plantou cá a sementinha. Por isso a primeira pessoa que queria entrevistar nesta ideia de mostrar projectos nacionais interessantes e as pessoas por detrás deles...tinha de ser ela. J
Ao fim e ao cabo, ela encontrou a felicidade e ajuda a criar a dos outros, com o seu projecto de style coachingLOOK A DAY.
Aqui fica a entrevista, porque temos de divulgar as coisas motivadoras que vão acontecendo dentro de portas. E são cada vez mais!

Vida1.0: Obrigada Anita por teres aceite de imediato!
Anita: Obrigada eu! J
V1.0: Depois de uma experiência profissional pelo mundo corporativo, decidiste seguir um caminho que te fazia mais feliz. Nessa época tinhas claro como querias que a LOOK A DAY viesse a ser?
A: Não, nem nessa altura imaginei alguma vez que estaria a fazer o que faço hoje. Licenciei-me em Publicidade e Marketing e comecei a trabalhar na minha área, em Marketing Online essencialmente, mas comec…

Passeios de Outono por Lisboa

Parece, dizem, não sei se acreditemos, que o Verão vai começar a despedir-se.

Afinal, não tarda estamos em Novembro.
[Coitados dos vendedores de castanhas, que com este caloraço, tá bem tá, quem é que pensa nisso?! É preciso virem os dias mais acinzentados, aqueles finais de tarde no regresso a casa, onde eles estão  estrategicamente colocados a libertar aquele cheirinho...]

Bom, mas o tema aqui hoje não são as castanhas assadas. 😌

Existem programinhas que podemos fazer nestes fins de semana outonais, para descobrir sítios menos vistos. Deixo aqui algumas sugestões em Lisboa:


Museu do traje, Museu do Teatro e Parque do Monteiro-Mor: um segredo muito bem escondido no Lumiar, junto à Calçada de Carriche, um paraíso de jardim, com a possibilidade de numa única tarde poder ver 2 museus muito interessantes.


Igreja da Madre de Deus e Museu do Azulejo: senão a igreja mais bonita de Lisboa, anda lá muito perto. Mais um 2 em 1, onde se pode ver a igreja e o museu, onde se destaca o enorme…

O mundo está a mudar. Vi nas folhas do...catálogo IKEA.

Há quem veja o futuro em folhas de chá. Nos grãos de café fica difícil...por isso voltei-me para o catálogo do ano.

Vi-o recentemente como sempre.

O meu "como sempre" é com aquele ar de "Opá, tenho tudo o que preciso, quero lá mais traquitana, não preciso de mais nada!" e de facto, tirando umas tábuas de cozinha e umas plantas que lá quero ir comprar, não sou grande consumidora massiva do Ikeia, Ikêá ou como se lhe quiser chamar. Gosto de peças mais pessoais, daquelas que se encontram pelas feiras deste mundo... 😉

É sempre inspirador folhear, ver looks e ideias de arrumação, mas o que mais gostei foi do click que vi este ano: as páginas no meio do catálogo com referências aos temas ecológicos e sociais que a marca apoia, divulgados e comunicados de uma forma clara, bonita e inspiradora.

Porque as marcas se quiserem têm hoje oportunidades de ajudar o mundo a ser um pouquinho melhor. Seja no caminho ecológico, por exemplo a mimizar embalagens e a promover o reaprove…

Tu dás-te aaasaaas!!!

A energia vem de dentro, não de uma latinha.
Força nisso.



Maquilhagem Lidl - sim ou não?

Há algum tempo que andava com vontade de experimentar algo da maquilhagem do Lidl. Uso cremes e outros produtos, mas de makeup nada ainda.

Quem ainda se lembra da entrada da cadeia cá no burgo, caneco, vê que estão hoje a anos luz desse início, onde tudo era a monte, praticamente em pallets, no verdadeiro sentido do hard-discount à boa maneira austera alemã. Halte es einfach, que é como quem diz - poupo-vos irem ao tradutor 😉 - keep it simple.

Cada vez vejo mais coisas na área de cuidado pessoal nas lojas, e não fui de modas, tirei-me dos meus cuidadinhos e fui ver o que para lá há na marca Cien. Sombras, máscaras, bases... mas eu não precisava de nada disso. Bom, de batons também não, mas foi o que acabei por comprar, por causa de um tom escuro que encontrei. 👄 E com esse... vieram outros 3! 😳

São batons prácticos, cremosos (nada do trendy cool hipster matte), para andar na mala e dar uma cor. A cor não dura por aí além, mas sendo hidratante e a 1,99 €, nao se podia esperar um mil…

O caminho dos 3 Rs - reduzir, reutilizar, reciclar

São frequentes as destralhas de material cá por casa, como expliquei aqui, e tento minimizar o que entra e ver se posso dar um outro uso a alguma coisa que já tem um grande V de "vai e não voltes...".

O meu objectivo prende-se com 2 coisas:

- Reduzir os plásticos: fico louca quando olho para o caixote do lixo e está o frasco do detergente da loiça + a embalagem do arroz que acabou + o balde do iogurte grego... um sacalhão de material que me deixa sempre a pensar na quantidade de lixo que cada um de nós gera. Demasiado.

Aliás, como compro a fruta e legumes quase sempre numa frutaria de rua, já não ponho nada em sacos: vai tudo no meu saco grande, na caixa sai para pesar, e volta a ir para o meu saco. Porque senão é um saquinho para 2 cenouras + um saquinho para 3 cebolas + um saquinho  para 4 maçãs... e levamos uns 12 sacos de plástico que depois vão, já se sabe, né? Para o lixo. Podemos fazer diferente.

- Reutilizar: aqui tenho tentado dar novo uso frascos de vidro, embalage…

Mochila leve.

...o que não te leva para a frente.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...